28 December 2010

Guerra E Paz, Feliz Ano Novo

É sem valor pedir a DEUS aquilo que nós mesmos podemos realizar. "... tempo de guerra, e tempo de paz" (Eclesiastes 3:8). "Esteja em guerra com seus vícios, em paz com seus vizinhos, e deixe que o novo ano faça de você um homem melhor." (Benjamin Franklin) "Ano Novo, vida nova". Ouvimos essa frase muitas vezes e, quase sempre, nada acontece de novo nas vidas daqueles que a dizem. Mas para nós, que somos filhos de Deus, é necessário que transformemos esse dito popular em uma realidade espiritual. Algumas vezes estamos em guerra e outras em paz. Qual das duas situações fará com que nossa vida seja melhor? Ambas, se soubermos aplicá-las da forma correta e no momento correto. Devemos estar em pé de guerra contra o pecado, contra os vícios, contra o orgulho, contra a vaidade, contra a mentira, contra a avareza, contra tudo que nos afasta da presença de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Essa guerra, ao contrário de outras, não provoca destruição. Ela nos edifica, nos alegra o coração, nos fortalece para enfrentar as horas de lutas e dificuldades. É uma guerra que nos ajuda a construir uma vida plena e abundante diante de Deus. Devemos estar em paz com nossas vidas e com todos os que estão ao nosso redor. Devemos estar em paz com a nossa família, com aqueles que nos querem bem e até com os que nos ignoram. O Senhor é o Príncipe da Paz e se estamos em paz, estamos nEle, e Ele está em nós. Precisamos estar em paz com os nossos sentimentos, com as nossas atitudes, com os nossos sonhos, com as nossas ansiedades, com aquilo que Deus nos dá e também com o que não nos dá. Que a harmonia entre a guerra e a paz que vivermos no próximo ano nos faça bem melhores do que fomos neste que está acabando. Se assim for, seremos imensamente felizes e o Senhor será glorificado em nossas vidas. Feliz Ano Novo para todos. Natal! Esta é a estação para acender o fogo da hospitalidade no corredor, o cordial fogo da caridade no coração.
DEUS te abencoe meu irmao(a).
Abraco, Yola Tatiana Veiga Bastos

23 December 2010

FELIZ NATAL JESUS NASCEU!

Que este Sonho de Natal No seu sentido integral Traga uma esperança contida de amor e fraternidade e recíproca amizade p'ra ter mais sentido a vida. Que termine o sofrimento Daqueles cujo tormento É de dor e opressao Aos tristes dê alegria E volte a dar companhia A quem vive em solidão. Do que o Natal nos traz Que traga sem falta a paz De que o mundo bem carece P'ra que não permita a guerra Nem haja fome na terra E um Novo Mundo comece. Que o Menino da bondade Permita a realidade De todos sermos iguais Em sentimentos unidos Faça que os dias vividos Possam ser todos Natais.

Querido irmao(a) agradeco de todo coracao poder fazer parte desta familia tao importante que DEUS me da' e me ensina a cuidar, que juntos assim continuaremos por muitos e muitos mais anos!

Que no ano 2011 possamos alcancar mais vidas, mais coracoes com nosso empenho, estamos juntos hoje e para sempre!

DEUS PAI, todo porderoso te agradeco por existir em nossas vidas e nos unir,Continue nos usando, em nome de JESUS, Amen.

20 December 2010

O Nascimento De Um Bebe'

A juventude é a época de se estudar a sabedoria; a velhice é a época de praticá-la. "Pois, na cidade de Davi, vos nasceu hoje o Salvador, que é Cristo, o Senhor" (Lucas 2:11). Você já teve dificuldades em responder ao questionamento de uma criança? Tente somente responder algumas de suas perguntas: "De que o céu é feito? Por que Vovó teve que morrer? De onde Deus veio?" Pode ser realmente um problema. A diferença entre sua habilidade mental e a da criança não é tão grande quanto a habilidade mental entre Deus, o Criador, e você, Sua criatura. Que método Ele usou para comunicar com o homem? Enviou um grande cataclismo da natureza para que obedecêssemos atemorizados? Não, Ele enviou um bebê que nasceu em Belém. Claro, bebês nascem todos os dias, mas este era um Bebê muito especial. Ele era Deus feito carne. Alguns crêem que o Natal é apenas uma oportunidade comercial para lojistas do mundo inteiro. Alguns nem crêem que Jesus nasceu. Alguns preferem crer em outros senhores e seguem, desta forma, os seus caminhos. Eu não sei em que dia Jesus nasceu, mas eu creio perfeitamente que "Ele nasceu!" Ele nasceu e me deu nova vida. Ele nasceu e tirou de meu coração toda a tristeza de minha juventude. Ele nasceu e me fez deixar os caminhos incertos por onde eu andava. Ele nasceu para ser o meu Deus, o meu Senhor, a minha maior alegria. Eu estou plenamente convencido de que aquele bebê especial, nascido em uma humilde manjedoura em Belém, foi enviado por Deus para ser o meu Salvador. Eu não podia recebê-lo em minha casa, eu nem sonhava em nascer naquela época. Mas eu pude, dois mil anos depois, convidá-lo a morar em meu coração. Eu não mereço nada, não sou digno de Sua presença em mim, mas sei que Ele me ama, cuida de mim, supre minhas necessidades, orienta-me em cada decisão, consola-me quando enfrento problemas, ajuda-me a ultrapassar os obstáculos, conduz-me, a todo momento, a grandes e maravilhosas vitórias. Sou, tenho plena consciência disso, um grande conquistador. Ele me fez assim, e assim eu vivo. Um pequeno bebê... muito especial... único no mundo... Obrigado, querido Jesus, por ter nascido para me fazer feliz! Feliz Natal para todos!
DEUS te abencoe meu irmao(a)
ABraco, Yola Tatiana Veiga Bastos

18 December 2010

Como Serei Lembrado?

São os sonhos que seguram o mundo na sua órbita. "Portanto, vós orareis assim: Pai nosso, que estás nos céus..." (Mateus 6:9). Por profissão eu sou um soldado e tenho orgulho disso, mas tenho muito mais orgulho de ser um pai. Um soldado destrói a fim de construir; o pai nunca destrói. Um tem o poder da morte; o outro personifica a criação e a vida. E, enquanto as hordas da morte são poderosas, os batalhões da vida são ainda mais poderosos. Tenho a esperança de que meu filho, quando eu partir, lembrará de mim, não da batalha, mas, em casa, fazendo com ele nossa simples oração diária: "Pai nosso Que estás nos Céus...." (General Douglas MacArthur) "Eu tenho muito orgulho do que conquistei..." costumamos dizer ao alcançar sucesso em nossa vida profissional. Gostamos de ser festejados, mencionados, reconhecidos, aplaudidos. E depois? De que servirá a nossa vitória? Que valor terá ao deixarmos este mundo se a vitória beneficiou apenas a nós mesmos? Quando as nossas atitudes têm o objetivo de espalhar bênçãos ao nosso redor, não apenas seremos reconhecidos por tudo o que alcançamos como também semearemos alegria e conquistas que produzirão frutos de vitória em muitos corações. Um momento de oração com a família, um gesto de amor para
com os colegas de trabalho, um abraço de consolo naqueles que estão abatidos, um sorriso e uma palavra de estímulo a um irmão que esfriou na fé, um testemunho de fortalecimento espiritual a alguém que se desviou dos caminhos do Senhor... produzirão muito mais reconhecimento do que todas as vitórias obtidas na estrada profissional de nosso êxito. Eu desejo, é claro, ser um vencedor em minha vida pessoal; mas, desejo com muito mais ardor, ouvir de meus filhos: "Meu pai é uma grande bênção para nós". Ficarei muito feliz ao ser promovido, no emprego, como prêmio pela minha dedicação e bom trabalho; mas, muito mais feliz serei se, junto com a minha promoção, vierem os abraços dos amigos dizendo: " Você tem sido um exemplo para todos nós e muito nos alegramos com a sua vitória". A bênção que você receber, com minha ajuda, será a maior de minhas conquistas.
DEUS te abencoe meu irmao(a), Abraco E Festas Felizes.
Yola Tatiana Veiga Bastos

Uma Joia De Real Valor

Tudo o que você sabe é nada, diante do quanto você ainda pode aprender. "... Não tendes vós muito mais valor do que elas?" (Mateus 6:26) Uma família tinha um belo vaso que era uma relíquia dos antepassados. A pequena filha ouviu de sua mãe: "É nosso tesouro de família". Certo dia, ouviu-se um grande estrondo e a pequena menina começou a lamentar-se. A mãe, correndo, veio a seu encontro e a encontrou caída, chorando, ao lado do vaso quebrado. "Que aconteceu?" perguntou à filha. "Eu quebrei o tesouro de família", ela respondeu, ainda soluçando. Sua mãe a levantou e disse: "Sim, mas você está bem". Quando a menina se tornou adulta ela comentou: "eu descobri, naquele dia, que eu era o verdadeiro tesouro de família." É incrível como valorizamos as coisas materiais desse mundo, como se fossem tesouros imprescindíveis à nossa felicidade. Cremos que seremos felizes se tivermos muitos desses tesouros e infelizes se nada tivermos. Damos exagerado valor a coisas que não têm valor e não atinamos para o fato de que nós, filhos escolhidos e separados por Deus, somos os verdadeiros tesouros desse mundo. Somos nós que temos valor e não os objetos que possuímos ou não. Não é o nosso belo carro que herdará os Céus de glória, nem a nossa bela casa próxima ao mar, nem o grande saldo em nossas contas bancárias. Tudo isso é passageiro e ficará aqui neste mundo. O que realmente tem valor é a nossa vida. Foi por nós que Jesus veio a este mundo. Foi por nós que Ele morreu na cruz. Foi para nós que Ele preparou as moradas celestiais. Nós somos o tesouro real e eterno! Sim, temos muito mais valor que os pássaros de nosso verso inicial. Temos mais valor que as mais caras jóias desse mundo. Temos muito mais valor do que os anseios frustrados que ficaram para trás. Você é a grande jóia de Deus!
Deixe que Ele guarde esse tesouro... para sempre!
DEUS te abencoe meu irmao(a), Abraco e Festas Felizes.
Yola Tatiana Veiga Bastos

17 December 2010

Vivos Ou Petrificados?

Não existe nada que ajude mais um homem em sua conduta através da vida que o conhecimento das próprias fraquezas. "Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina" (2 Timóteo 4:1, 2). "A lei de qualquer igreja é, e sempre será, evangelizar ou petrificar." (George E. Sweazy)
"Evangelismo não faz parte do programa de trabalho da igreja; é o programa de trabalho da igreja." (Brett Blair) O que nós, igrejas vivas do Senhor, temos feito durante a nossa caminhada com Cristo. Qual tem sido o nosso propósito espiritual? Em que temos empenhado os talentos que recebemos de Deus? Muitas vezes passamos dias, meses e anos dizendo que somos discípulos de Jesus, mas, nunca falamos de Seu amor, nunca compartilhamos a bênção da salvação, nunca brilhamos como luz do mundo. Quando nos convidam para um retiro na fazenda, aceitamos com muito prazer. Quando nos convidam para um "passeio missionário", somos os primeiros a dizer "sim". Quando nos procuram para um festival de sorvete, uma noite do cachorro-quente, um jantar de namorados... exultamos de gozo e bradamos: "Sim, sim, sim!" E, quando somos convocados para um dia de evangelização nas ruas da cidade, ou na praça central, ou junto à Rodoviária local... estamos cansados, estamos ocupados, está muito calor, está chovendo, temos outros compromissos...!!! Nossos corações estão petrificados; nossas vidas espirituais estão petrificadas; nossa lâmpada está sem óleo, apagada e petrificada; nossa igreja está petrificada e o Senhor está triste e não pode nos chamar de "servos bons e fiéis". Eu não quero virar pedra, não quero envergonhar o Senhor a quem amo, não quero fingir que sou filho de Deus. Eu estou vivo, quero vibrar de felicidade proclamando o nome do meu Senhor e Salvador, quero repartir tudo de maravilhoso que tenho recebido de Cristo. E você? Está vivo ou já petrificou?
DEUS te abencoe meu irmao(a)
Abraco e Festas Felizes, Yola Tatiana Veiga Bastos

16 December 2010

Nao E' Uma Mercadoria

O destino, como os dramaturgos, não anuncia as peripécias nem o desfecho. Sede santos, porque eu sou santo" (1 Pedro 1:16). Não é difícil, em nosso mundo, fazer uma pessoa se interessar pela mensagem do Evangelho. O que é terrivelmente difícil é fazê-la conservar o interesse. Milhões de pessoas, em nossa cultura, se decidem por Cristo, mas, a taxa de desgaste é enorme. Muitos proclamam que nasceram de novo, mas, as evidências de um discipulado cristão maduro são muito pequenas. Em nosso tipo de cultura, qualquer coisa, até notícias sobre Deus, pode ser vendido se tiver sido empacotado recentemente; mas, quando perder a novidade, torna-se um montão de lixo. existe um grande mercado de experiência religiosa em nosso mundo; mas, existe pouco entusiasmo e paciência para a aquisição de virtudes e pouca inclinação para o aprendizado longo do que gerações antigas de cristãos chamavam "santidade". O que tem movido os nossos corações a Cristo? A curiosidade? O fato de muitas pessoas estarem tomando o mesmo rumo? As ofertas de prosperidade, lucro fácil, riquezas e notoriedade? O que nos motiva a ir constantemente às reuniões, e passar ali um tempo cantando, orando e ouvindo um sermão? Jesus orientou seus discípulos para sair e pregar o Evangelho. Disse que aqueles que viessem a crer seriam salvos. O apóstolo Paulo disse que os que crêem e passam a viver uma nova vida em Cristo são completamente transformados. Terá isso acontecido, realmente, conosco? Cremos, verdadeiramente, na Palavra de Deus? E a partir do momento que cremos, fomos transformados? Deixamos o mundo para trás? Somos, sem dúvidas, novas criaturas? O Senhor Jesus não é uma mercadoria que compramos, como os presentes de Natal, que recebemos, usamos e, talvez, logo joguemos fora. Ele é a maior bênção que uma pessoa pode ter. Ele deve ser guardado no coração e vivido, por fé, por toda a nossa existência. Com Jesus no coração, a única coisa que podemos ainda buscar, para uma completa felicidade, é uma vida de virtudes e santidade, de obediência e submissão. Só assim seremos verdadeiros cristãos, só assim o Natal deixará de ser uma data comercial, só assim a nossa alegria será perfeita.
DEUS te abencoe meu irmao(a)
Desejo de um Natal Feliz e Abencoado.
Abraco, Yola Tatiana Veiga Bastos

Nao Mais Maverick

O pensamento é a ação ensaiando. "E, vendo as multidões, teve grande compaixão delas, porque andavam cansadas e desgarradas, como ovelhas que não têm pastor" (Mateus 9:36). Fora dos ranchos de gado do oeste americano perambulam livremente grandes bezerros conhecidos como "mavericks" (desgarrados, sem dono).
O proprietário passa a ser aquele que os encontra e coloca neles a sua marca, registrando-os em uma publicação anual local.
Uma pequena menina do oeste havia sido baptizada no fim de semana anterior. Seus companheiros da Escola Bíblica lhe perguntaram se sabia o significado da formalidade pelo qual havia passado.
Ela respondeu:
"Bem, eu lhes direi. Eu era uma pequena maverick nas campinas e Jesus me achou e colocou Sua marca em minha testa para que, ao me ver, saiba que sou uma de Suas filhas." Como é maravilhoso saber que não estamos mais desgarrados. Não estamos perdidos, não estamos caminhando sem rumo, não estamos sós e nem abandonados.
Alguém nos achou, alguém nos deu um nome, nos acariciou e consolou, nos vestiu de vestes santas e nos preparou um lar que nos abrigará para sempre. Sim, temos agora alguém que se importa connosco.
Ele nos registrou na publicação celestial
O Livro da Vida.
Ele é o nosso Senhor e Salvador e também o Amigo verdadeiro, de todos os momentos e de todas as circunstâncias. Éramos como os mavericks do oeste americano, mas fomos arrebanhados.
Fomos trazidos para o redil do amor de Deus. Somos agora os Seus filhos... os benditos do Pai.
Nós temos agora a marca do Senhor.
Ele nos reconhece por onde passamos.
E não somente Ele, todos nos reconhecem.
Os que deixaram de ser "maverick" brilham por onde passam e espalham o perfume de Cristo em todos os ambientes.
O Senhor é o nosso Pastor e nós somos Seu rebanho abençoado. Você já tem a marca do Senhor?
Seu nome já foi registrado no Livro da Vida?
Ou continua sendo maverick nas campinas do mundo?
DEUS te abencoe meu irmao(a)
Abraco e desejo de Festas Felizes.
Yola Tatiana Veiga Bastos

15 December 2010

A Bandeira Que Garante A Vida

O desejo é expresso na carícia, o pensamento com a linguagem. "Porque o salário do pecado é a morte, mas o dom gratuito de Deus é a vida eterna por Cristo Jesus nosso Senhor" (Romanos 6:23). O grande pastor inglês, Charles Haddon Spurgeon, falou de um homem que havia sido condenado à morte por um tribunal espanhol. Como ele era um cidadão americano, nascido na Inglaterra, os cônsules de ambos os países resolveram intervir a seu favor. Justificaram que as autoridades espanholas não tinham o direito de tirar sua vida, mas, seus protestos foram ignorados. Por fim, enrolaram o prisioneiro com as bandeiras dos Estados Unidos e da Inglaterra. Desafiando o executor, os cônsules emitiram uma advertência: "Atire, se for ousado. E, se o fizer, terá os poderes de duas grandes nações contra você!" O prisioneiro permaneceu lá, mas, não houve nenhum disparo. Guardado pelas duas bandeiras e os governos que elas representavam, o prisioneiro estava totalmente protegido. Muitas vezes nos vemos prisioneiros de um mundo que nada tem a nos oferecer a não ser uma vida de sofrimentos. Vivemos rodeados de incertezas, de angústias, de decepções. Estamos prestes a sucumbir e nenhuma esperança existe em nossos corações. O pecado nos domina e ele nos conduz à morte. Mas, esta morte espiritual ainda pode ser evitada. Existe uma bandeira à nossa disposição! E ela não foi trazida por um cônsul de um país poderoso, mas, pelo Todo Poderoso Senhor do universo. Esta bandeira nos foi oferecida quando Jesus, o Filho do Deus vivo, se ofereceu para morrer na cruz em nosso lugar. Ele morreu para que fôssemos libertos da morte. E, ao morrer na cruz, a bandeira celestial foi enrolada em nós como garantia de nossa liberdade. Estamos salvos! Estamos livres! Fomos comprados pelo sangue de Cristo. Os enganos do mundo não têm poder contra a bandeira da vida. Os vícios do mundo não podem atingir a bandeira da vida. O pecado não pode consumir aqueles que estão protegidos pela bandeira da vida. Somos mais que vencedores! O Senhor é a nossa bandeira.
DEUS te abencoe meu irmao(a).
Abraco, Yola Tatiana Veiga Bastos

9 December 2010

Em Qual Deles No's Cremos?

Não há homem de valor que permita que lhe arranquem do peito a fé na imortalidade. "Entrega o teu caminho ao Senhor; confia nele, e ele tudo fará" (Salmos 37:5). O pai costumava, antes das refeições, orar agradecendo a Deus por todas as bênçãos recebidas por sua casa.
Logo após a oração, como também era seu hábito, iniciava as murmurações: "Essa carne está cada vez pior; e vejam o tamanho desses ovos, parece que diminuem a cada dia; as taxas de juros estão altíssimas; as batatas parecem plástico; o salário não dá para nada; o café está amargo; os preços estão absurdos.
Um dia, sua pequena filha virou-se para ele e perguntou:
"Papai, Deus ouve quando você Lhe agradece por todas as bênçãos?"
Mostrando um semblante confiante, ele respondeu:
"Sim, querida, Ele ouve".
"Papai", ela continuou,
"Deus também ouve quando você reclama sobre a carne e as batatas?" Mostrando, agora, alguma indecisão, ele respondeu:
"Sim, Ele ouve também".
"E em qual Deus você acredita?" Concluiu a menina. Aproveitando a pergunta da menina de nossa ilustração, podemos refletir e dar a nossa resposta pessoal.
Em qual Deus nós acreditamos?
A quem estamos entregando nossas vidas?
Em qual Deus estamos firmados para a edificação de nossa vida espiritual? Se nós cremos em um Deus Todo Poderoso e temos nos alegrado em Sua proteção, Seus cuidados e Sua provisão, por que reclamamos tanto?
Por que nossa família, nossos irmãos da igreja, nossos amigos e até companheiros de trabalho e estudos têm testemunhado nossas constantes murmurações? Cremos no nosso Deus ou não?
Abrimos, de verdade, nossos corações para o Senhor ou ele continua fechado? Se nós confiamos no Deus que servimos, saibamos agradecer-lhe por tudo.
Ele sabe o que é melhor para nós e o tempo certo para cada bênção.
Se eu tenho tudo, devo agradecer ao Senhor.
Se eu não tenho tudo, devo agradecer também, crendo que Ele está no controle de todas as coisas. Ele é o meu Deus e o meu Senhor em todas as ocasiões.
Eu sou feliz por isso e as circunstâncias não mudarão o meu pensamento e nem impedirão a minha felicidade. Eu creio no Deus a quem sirvo, e você?
DEUS te abencoe meu irmao(a).
Abraco, Yola Tatiana Veiga Bastos

Melodia Ou Apenas Barulho?

Todas as alegrias são fugitivas, menos a de sentir-se puro e bom. "Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine" (1 Coríntios 13:1). Certa noite, um adolescente voltou cedo para casa após o ensaio do Coral Jovem da igreja. Seu pai ficou bastante surpreso. O rapaz jamais voltava cedo de qualquer coisa. Olhando por cima do jornal que estava lendo, o pai perguntou: "Por que você voltou tão cedo?"
"Nós tivemos que cancelar o ensaio desta semana", disse o jovem.
"O organista e o regente do Coral tiveram uma disputa terrível sobre como cantar 'Amor Divino', então, nós encerramos por hoje à noite." Parece engraçado o fato de alguém discutir ao tentar passar uma mensagem de amor divino, mas, na realidade, é muito triste.
De que adianta eu falar ou cantar o amor de Deus se este amor não existe em mim?
O meu testemunho, ao falar do amor do Senhor, deveria transmitir paz e tranquilidade e jamais contendas e desentendimento. Deus é amor e nós, como Seus filhos, devemos mostrar o que dEle aprendemos, o amor.
E o amor não exige direitos, não promove dissensões, não justifica atitudes egoístas, não provoca mal-estar.
O apóstolo Paulo diz que o amor tudo sofre, tudo suporta.
Quem ama oferece e não reivindica, serve ao próximo e não espera ser servido. Oferece o que tem e não espera recompensa. O Coral Jovem daquela igreja dispensou seus participantes porque não houve acordo no cantar o "Amor Divino".
Melhor seria se reunisse os "brigões" para que aprendessem o que significa o amor de Deus.
Cantavam sem saber o que é louvar, se reuniam sem entender o que significa estar unidos, estavam entre os que pregam, mas, deveriam estar entre os que necessitavam ouvir a pregação.
Eles eram apenas metais fazendo barulho.
Não transmitiam a verdadeira melodia celestial.
E nós?
DEUS e' fiel, DEUS te abencoe meu irmao(a).
Abraco, Yola Tatiana Veiga Bastos

O Andar De Baixo E O De Cima

É na limitação que se revela o mestre. "E direi a minha alma: Alma, tens em depósito muitos bens para muitos anos; descansa, come, bebe e folga. Mas Deus lhe disse: Louco! esta noite te pedirão a tua alma; e o que tens preparado, para quem será? Assim é aquele que para si ajunta tesouros, e não é rico para com Deus" (Lucas 12:19-21). Existe em Kansas, Estados Unidos, uma casa grande e pitoresca. Um cidadão local chamado Stone começou a construir uma mansão para ele. Depois de um certo tempo,seu dinheiro acabou.
O primeiro piso era magnífico: escadarias esculpidas, lareiras maciças, painéis de almofadados de madeira muito caros.
Mas o piso de cima foi concluído com o pinho mais barato.
No local a construção foi apelidada de "Loucura de Stone". De que forma nos parecemos com Stone?
Até onde vai a nossa loucura?
Temos nos preocupado, também, apenas com o "piso de baixo", ignorando completamente o "piso de cima"? Muitas vezes gastamos todas as nossas energias na busca de uma pretensa alegria, passageira, enganadora.
Esquecemos que o vento dos anos logo soprará tudo e, então, perceberemos que não haverá nada que garanta a nossa felicidade durante a eternidade. Investimos o que temos na construção de uma vida material próspera, luxuosa, capaz de causar inveja a muitos outros, igualmente insensatos.
O que nos interessa é apenas o piso de baixo.
Não nos importamos com o andar de cima, com a vida espiritual, que definirá se somos ou não abençoados e vitoriosos. Stone queria construir um palácio mas foi chamado de louco. Nós, quando o imitamos, ignorando o mais importante, o andar de cima, também estaremos agindo como loucos. Se queremos e podemos construir um belo primeiro piso, excelente.
Contudo, o mais importante, em nossa construção de vida, é o piso superior, o nosso relacionamento com o Senhor, que permanecerá para sempre. DEUS te abencoe meu irmao(a).
Abraco, Yola Tatiana Veiga Bastos