18 January 2011

Tolo

Não há ninguém que seja árbitro verdadeiro e imparcial de si mesmo. "No coração do prudente a sabedoria permanece, mas o que está no interior dos tolos se faz conhecido" (Provérbios 14:33). Um pastor abriu uma carta a ele endereçada. Dentro do envelope havia um pedaço de jornal onde se lia apenas uma palavra: Tolo! No final de semana ele anunciou, do púlpito: "Eu já recebi muitas cartas sem a assinatura do autor. Esta semana eu recebi uma carta onde aparecia a assinatura do autor sem que houvesse escrito coisa alguma." Quão tolos somos quando desprezamos a Deus. E posso dizer isso porque fui um deles. Achava que era perfeitamente capaz de viver sem o Senhor. Ignorava-O e até criticava àqueles que pensavam de maneira diferente. Não foram poucas as vezes em que, ao passar por um grupo na praça, louvando a Deus, gritei: "Vá procurar um tanque!" quando era uma moça ao microfone. Ou, "Vá pegar em uma enxada!" quando um homem estava falando. Como me arrependo do que fazia! Percebi, algum tempo depois, o quanto estava errado. Eu era um jovem triste e não sabia que a minha felicidade estava ao lado deles. Eu era um jovem sem vida e não conseguia ver a Vida que eles possuíam. Eu estava caminhando sem rumo e não era capaz de perceber o Caminho que eles apresentavam. Sim, eu era alguém que poderia ter escrito aquele bilhete anônimo. Estava perdido em meus pecados e não aceitava o Senhor de braços abertos para me salvar. Eu queria a felicidade e ela estava bem à minha frente,no local de meus escárnios. Mas, graças ao amor do meu Senhor, o tolo deixou de ser tolo. O infeliz encontrou a alegria. O perdido se viu achado, cuidado com amor, abrigado sob as asas do Altíssimo. Você também se sente como alguém que poderia ter escrito aquela carta? Não desejaria reescrevê-la com uma assinatura diferente?
DEUS te abencoe meu irmao(a).
Abraco, Yola Tatiana Veiga Bastos

No comments:

Post a Comment